Esse ano o boleto de cobrança, aquele que vem junto com a cobrança do seu cartão de crédito, escola, plano de saúde, etc. está fazendo 28 anos, ele é um instrumento/meio de pagamento brasileiríssimo criado em 1993 através de ato normativo do Banco Central que especificava uma ordem de cobrança passível de execução judicial, como uma espécie de contrato simplificado onde são determinadas as datas de validade e vencimento, o valor devido, descontos e juros e multas, que podem ser parte de um pagamento parcelado ou não. Até hoje o boleto é um meio de pagamento avançado em comparação com os encontrados em outros países.

Trazendo para os dias de hoje, onde a tecnologia de ponta para mercados financeiros e instituições bancárias está relacionado na adoção do blockchain, não estaríamos errados em dizer que o boleto foi um dos primeiros ou talvez o primeiro contrato inteligente já criado.

A título de comparação do quanto novo o boleto e novo no sistema financeiro brasileiro e o quanto rápido ele evolui, a história do cartão de crédito como conhecemos data de 1968 com a emissão dos primeiros cartões da bandeira Visa no Brasil.

O Boleto e a Internet

A história do boleto se confunde com a da internet no Brasil, 3 anos antes da criação do boleto, em 1990 o Ministério da Ciência e Tecnologia criava o RNP (Rede Nacional de Pesquisas) com o objetivo de implementar o que viria a ser o backbone, a infraestrutura necessária para disseminar a internet no Brasil.

Nessa mesma época (1990) o Brasil vê o nascimento dos primeiros BBSs e por volta de 1992 alguns brasileiros já conseguiam acessar a internet usando as BBSs como intermediárias no acesso aos links que permitiam o acesso a internet de fato.

Em 1995, a internet brasileira já sem a dependência das BBSs e logo após o surgimento dos primeiros provedores de acesso a internet viu o primeiro e-commerce aparecer no Brasil, foi uma livraria 100% virtual chamada booknet. O pagamento pelas compras era feito no momento da entrega do produto (feita em até 72 horas para locais selecionados), com dinheiro ou cheque no ato da entrega.

A partir de 1998 (data de criação do paypal), começa o movimento de integração do boleto como meio de pagamento através de boleto bancário em e-commerces de varejo e de venda de serviços, principalmente relacionadas a serviços de hospedagem e de provedores de acesso a internet.

O Boleto foi o principal meio de pagamento da internet brasileira (em quantidade de operações) durante os primeiros anos dos anos 2000, até que o acesso a cartões de crédito fosse facilitado e passar a ser o principal meio de pagamento da internet e agora estamos vendo um novo ciclo onde as carteiras digitais passaram a ser os principais meios de pagamento da internet brasileira.

O Boleto Não Morre Tão Cedo

O boleto ter pedido relevância como meio de pagamentos via internet, não significa que ele deve desaparecer tão cedo como um dos principais meios de pagamento. Ele ainda possui características únicas por ser uma ordem de pagamento com regras personalizáveis que não tem substituto, com ele você pode:

– Personalizar descontos, juros e multas de acordo com contratos firmados;

– Sendo um recebível, você pode antecipar esse valor em bancos e fundos FIDICs em um processo parecido com a antecipação de pagamentos com cartão de crédito;

– Vender parcelado ou a prazo sem a dependência do cliente possuir o saldo total no crédito rotativo do cartão;

– Realizar cobranças extrajudiciais e judiciais do valor devido;

– Integrar como meio de pagamento em todos os seus canais de venda (e-commerce, loja física, televendas, etc.);

– Usar como meio de pagamento para nichos de negócios com restrição por parte das adquirentes de cartão de crédito (ex. intermediação, apostas esportivas, conteúdo adulto, cobranças, etc.);

– Servir como documento de comprovação da cobrança e pagamento de uma operação comercial para fins legais.

Outros dois pontos importantes são a segurança e o custo, com a evolução da obrigatoriedade de registro do boleto no SBP (Sistema Brasileiro de Pagamentos) você consegue conferir se o pagamento está efetivamente sendo feito para a empresa listada no boleto, isso faz toda a diferença quando o objetivo é evitar fraudes. Já o custo do boleto, por ser fixo, é substancialmente menor para o processamento de pagamentos de valores mais altos em comparação com cartões de crédito e débito e o valor fica disponível para recebedor em até 3 dias úteis, por isso não é incomum você encontrar bons descontos caso opte por realizar o pagamento dessa forma.

Boletos no Opey

Aqui no Opey clientes Pessoa Física e Jurídica podem fazer emissão de boletos. Pessoas Físicas podem emitir boletos de depósito como um meio de depositar reais em espécie ou realizar a transferência de valores de outra conta para a conta Opey .

Para os clientes Pessoa Física os boletos de depósito podem ser emitidos no nosso app e para cliente Pessoa Jurídica no nossp app e no internet banking em “Depositar->Boleto”, basta selecionar o valor, clicar em “Prosseguir”, aguardar a geração e optar por copiar a linha digitável ou o PDF do boleto.

Clientes Pessoa Jurídicas também podem emitir boletos de cobrança através da API de integração da conta de pagamento para integrar ao seu e-commerce, ERP ou até mesmo emissão direto através de uma interface simplificada para envio de outros canais de venda como o teleatendimento. Para a emissão de boletos de cobrança é necessário que você seja um cliente Opey e que peça a liberação do recurso através do e-mail [email protected]